A importância do repertório pessoal na realização de projetos

Os processos criativos são uma dúvida recorrente para quem acompanha o Firmorama. Como acontecem? Quem participa? Como validar uma ideia? Diferente do que muitas pessoas pensam, aqui não utilizamos uma metodologia específica, técnicas padronizadas ou procedimentos misteriosos, mas sim algumas etapas que podem facilitar o entendimento do projeto e sobre as quais falaremos mais abaixo. Tudo acontece de maneira bastante fluida, sempre levando em consideração as reais necessidades de nossos clientes e a expertise dos profissionais envolvidos.

Foto: Ricardo Perini

Ao mencionar a expertise, não falamos apenas de habilidades técnicas, mas principalmente do repertório de cada pessoa que faz parte do nosso time: interesses, referências, projetos pessoais, os assuntos que domina dentro e fora do escritório, conteúdos que tem consumido. Acreditamos que encorajar o conhecimento nas mais diversas áreas e incentivar o compartilhamento de informações é uma forma de enriquecer o reservatório de ideias de todos nós e, consequentemente, abrir mais possibilidades para nossos clientes.


Conheça três etapas que fazem parte de nossos processos criativos

Descoberta

Aqui no Firmorama a Descoberta é uma etapa muito importante, na qual alinhamos os objetivos do cliente às principais demandas de sua marca. É neste momento que estudamos o mercado, pesquisamos referências, concorrentes e conceitos que podem se relacionar com o projeto.

Imersão

Nesta etapa reunimos as pessoas envolvidas no projeto – incluindo a equipe do cliente – para um dia de trocas, dúvidas, provocações e muita colaboração. Desse encontro geralmente saem os principais insights que nortearão o trabalho; tudo isso fica amadurecendo até a etapa seguinte, que consiste em compilar e organizar as ideias.

Prática

É neste momento que a criatividade estratégica começa a ganhar forma, seja através da redação do posicionamento ou do desenvolvimento dos caminhos visuais. Para isso revisamos o briefing do projeto e as principais informações obtidas, construindo narrativas que expressem com clareza o potencial de tudo o que foi concebido.

Uma ideia incrível pode surgir de diversas maneiras… pode ser em nossa bancada de café, em uma conversa com o cliente, nas trocas do cotidiano ou de forma empírica; precisamos estar atentos e atentas a esses propulsores de insights e grandes iniciativas!