Um simples documento que faz toda a diferença

Precisa, sim.

Não é novidade para ninguém que um briefing é essencial para dar início a qualquer tipo de projeto. Ele reúne informações, objetivos, as expectativas do cliente e o escopo de trabalho (o que deverá ser produzido e entregue). Em resumo, permite que todos se mantenham alinhados em relação às entregas e serve para guiar o projeto como um todo.

Porém, muitas vezes essa importante etapa do processo acaba sendo ignorada – por falta de tempo, informalidade ou má execução – e isso pode ocasionar uma desconexão entre as necessidades do cliente e o que está sendo proposto. Além de retrabalho, é claro.

Criar uma rotina de briefing que envolva todos os participantes do projeto é uma maneira de otimizar o tempo e atuar com mais assertividade; isso faz com que as reuniões de checkpoint sejam objetivas e sem surpresas que podem mudar os rumos do trabalho de uma hora para outra e sem necessidade.

Foto: Ricardo Perini

Aqui no Firmorama, geralmente após as primeiras conversas de alinhamento e imersão, nós elaboramos um documento chamado "briefing estratégico". Ele nada mais é do que uma compilação resumida com as principais informações do cliente, como pontos fortes, concorrência e histórico, além de diretrizes sobre o desenvolvimento do projeto. Sua função é validar, junto ao cliente, os próximos passos criativos e estratégicos.

Importante: Ao repassar as informações para o documento oficial, o gestor do projeto pode ainda adicionar alguns "extras", como percepções pessoais, ideias e indicações de possíveis caminhos para a solução do problema.